[Resenha] Auto da Compadecida


Livro: Auto da Compadecida
Autor: Ariano Suassuna
Páginas: 187
Ano: 2014

Sinopse: O "Auto da Compadecida" consegue o equilíbrio perfeito entre a tradição popular e a elaboração literária ao recriar para o teatro episódios registrados na tradição popular do cordel. É uma peça teatral em forma de Auto em 3 atos, escrita em 1955 pelo autor paraibano Ariano Suassuna. Sendo um drama do Nordeste brasileiro, mescla elementos como a tradição da literatura de cordel, a comédia, traços do barroco católico brasileiro e, ainda, cultura popular e tradições religiosas. Apresenta na escrita traços de linguagem oral [demonstrando, na fala do personagem, sua classe social] e apresenta também regionalismos relativos ao Nordeste. Esta peça projetou Suassuna em todo o país e foi considerada, em 1962, por Sábato Magaldi "o texto mais popular do moderno teatro brasileiro".

Esse livro é um clássico, Ariano nos envolve de tal maneira que não dá para explicar.  
Auto da Compadecida foi criado para o teatro, mas chegou a virar filme e quem ler o livro verá que ele é no formato de roteiro.
O Livro vai conta a história de João Grilo e Chicó, dois amigos cheio de conversa fiada,  que se metem numa confusão, envolvendo o padre, o bispo, o sacristão, o padeiro e sua mulher. Eles querem que o padre enterre o cachorro da esposa do padeiro, que segundo João Grilo e Chicó deixou um testamento.


"É verdade, o cachorro morreu. Cumpriu sua sentença e encontrou-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca do nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo o que é vivo num só rebanho de condenados, porque tudo que é vivo morre!" (Chicó)

Depois da confusão armada, irá aparecer o cangaceiro Severino e seu capanga e mata todos eles, porém também acabam morrendo e vão parar no julgamento final, entre o demônio, Manuel e Nossa Senhora.


"Se a senhora continuar a interceder desse jeito por todos, o inferno vai terminar como disse Murilo: feito repartição pública, que existe e não funciona." (Manuel)

Uns vão para o céu, outros para o purgatório e João Grilo acaba sendo esperto e tendo outro destino.


Que adquirir o livro? Acesse aqui!

Um comentário:

  1. Sou apaixonada no filme mas nunca li o livro. Fiquei bem curiosa pra saber mais sobre como é a história no livro. Otima resenha, Suka!
    Beijos, Yasmim.

    Blog: http://literarte.blog.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!